Auto da compadecida - Edição definitiva

Auto da compadecida - Edição definitiva
Impresso

Sobre o livro

O "Auto da Compadecida" consegue o equilíbrio perfeito entre a tradição popular e a elaboração literária ao recriar para o teatro episódios registrados na tradição popular do cordel. É uma peça teatral em forma de Auto em 3 atos, escrita em 1955 pelo autor paraibano Ariano Suassuna. Sendo um drama do Nordeste brasileiro, mescla elementos como a tradição da literatura de cordel, a comédia, traços do barroco católico brasileiro e, ainda, cultura popular e tradições religiosas. Apresenta na escrita traços de linguagem oral [demonstrando, na fala do personagem, sua classe social] e apresenta também regionalismos relativos ao Nordeste. Esta peça projetou Suassuna em todo o país e foi considerada, em 1962, por Sábato Magaldi "o texto mais popular do moderno teatro brasileiro".

Categorias

Outros

Assunto

  • Teatro

Selo

  • NOVA FRONTEIRA
Mar de histórias: No limiar do século XX
Antologia de histórias
Lúcia Machado de Almeida / Hernâni Donato / Viriato Corrêa / José Lins do Rego / Monteiro Lobato / Graciliano Ramos / Jorge de Lima / Elza Bebiano / Maria Clara Machado
O discurso do amor rasgado
William Shakespeare
Macunaíma
A hora e vez de Augusto Matraga
João Guimarães Rosa
O doente Molière
O recado do morro
João Guimarães Rosa
A vida gritando nos cantos
O médico e o monstro - Box Mestres do Terror
Novelas inacabadas: Os Watsons e Sanditon
Mar de histórias: Das origens ao fim da Idade Média
Mar de histórias: Do fim da Idade Média ao Romantismo
Mar de histórias: o Romantismo
Mar de histórias: do Romantismo ao Realismo
Mar de histórias: Tempo de crise
Meu destino é pecar
Não se pode amar e ser feliz ao mesmo tempo
O romance morreu
O buraco na parede
Amar, verbo intransitivo
<
>